Existem vários esportes, como o basquete por exemplo, que trabalham fortemente com indicadores e dados estatísticos. Eles servem para explicar o que levou um time a vencer uma partida ou o que levou um atleta a se destacar nela, na temporada ou na história do esporte. No Tênis isso não é diferente. Ao final de cada set e de cada partida, temos uma completa avaliação do desempenho dos atletas a partir dos indicadores utilizados na modalidade.

Por exemplo, um atleta que teve muitos erros não forçados entregou pontos “de graça” ao seu adversário e isso pode ter contribuído para sua derrota. Um tenista com baixo índice de acerto de primeiro saque certamente terá dificuldades para vencer qualquer partida, pois o tenista pode sacar duas vezes e, por isso, o primeiro saque é sempre mais forte e, quando ele acerta, mais perigoso. Esses resultados servem não só para explicar uma partida, mas são parâmetros fundamentais para que o tenista, em seu treinamento e preparação, possa aprimorar sua técnica e suas táticas de jogo.

Um exemplo recente é que, nos últimos anos, o multicampeão Roger Federer aprimorou significativamente a técnica do seu golpe de back hand (quando ele bate a bola do seu lado esquerdo, praticamente de costas para a quadra), e isso fez com que ele tivesse mais regularidade nos jogos, levando-o novamente ao topo do ranking em 2018.

Numa empresa também é fundamental estabelecer os indicadores de performance que a levarão a atingir seus objetivos. E é ainda mais importante monitorar o desempenho a cada mês (a cada torneio) para entender porque aquela meta não foi atingida (aquele torneio não foi vencido) e o que fazer para melhorar a performance nos meses seguintes (ganhar os próximos torneios), chegando ao final do ano (da temporada), com as metas anuais atingidas (a melhor colocação no ranking).

E para você, o que significa chegar ao topo do ranking no seu negócio? Quais são os “números mágicos” da sua empresa? Ela tem um modelo de gestão com indicadores de performance definidos? Você avalia mensalmente o desempenho do seu negócio, juntamente com os seus líderes, tomando decisões e elaborando planos para os próximos meses?

Carlos Eduardo Bandeira Araújo

Sócio e Consultor da Parceria Consultores

Especializado em BPM (Gerenciamento de Processos de Negócios) e Gestão Estratégica com mais de 20 anos de experiência.