Empresas em crescimento são surpreendidas por uma série oportunidades, mas também por uma série de desafios. O maior deles é o fato de que é preciso adequar-se a mudanças: abordagens e práticas que funcionaram há um ano atrás, agora simplesmente não são mais eficientes.

Com isso, os erros recorrentes começam se tornar riscos que podem ameaçar a saúde financeira da empresa. Reconhecer e superar as dores do crescimento é essencial para que seu negócio continue a prosperar. Por isso, sua primeira meta é não perder o foco de sua liderança e aprimorar suas ferramentas de gestão.

Cuidado com as decisões!

Avalie com cuidado das mudanças do mercado. As decisões que você toma hoje não podem se constituir um problema no futuro. Além disso, observe com cuidado as oportunidades que surgem; nem toda oportunidade deve ser abraçada, principalmente se você ainda não está estruturado para atender. O crescimento saudável é aquele que tem a capacidade de ser autossustentável.

Revendo as ferramentas de gestão

O Planejamento estratégico e a otimização dos processos são fundamentais para assegurar um crescimento sólido. Quais são os objetivos desta fase? Pode ser que anteriormente, os esforços eram todos concentrados em prospectar novos clientes; porém neste novo cenário, o ideal seja fidelizar clientes. É preciso olhar para o futuro, estabelecendo metas com prazos claros e que definam onde a empresa quer chegar.

Fluxo de caixa e planejamento financeiro

O controle do fluxo de caixa é importante para qualquer negócio. No momento de crescimento, é indispensável dar atenção especial para otimizar o uso de suas finanças. Esse aspecto é fundamental no planejamento e na avaliação de novas oportunidades.

Talvez seja a hora de contratar um sistema para gerenciar todas as informações em um único lugar, principalmente os registros financeiros. Responsabilidades e tarefas podem ser delegadas à medida que sua empresa cresce, mas sem um sistema de de gestão, você poderá perder o controle facilmente.

Um lembrete importante: Você precisa estar totalmente comprometido a estratégia adotada para esse novo momento. Isso significa sair que algumas decisões difíceis fazem parte desse processo, como por exemplo, mudar os fornecedores antigos com os quais você desenvolveu uma relação.

Caso esteja passando por esse momento em sua empresa, nos envie um e-mail e saiba como podemos ajudar.

Carlos Eduardo Bandeira Araújo

Sócio e Consultor da Parceria Consultores

Especializado em BPM (Gerenciamento de Processos de Negócios) e Gestão Estratégica com mais de 20 anos de experiência.